You are here » home advanced search search results Phalotris cerradensis

Phalotris cerradensis SILVEIRA, 2020

Can you confirm these amateur observations of Phalotris cerradensis?

Add your own observation of
Phalotris cerradensis »

Find more photos by Google images search: Google images

Higher TaxaColubridae (Dipsadinae), Colubroidea, Caenophidia, Alethinophidia, Serpentes, Squamata (snakes)
Subspecies 
Common Names 
SynonymPhalotris cerradensis SILVEIRA 2020 
DistributionBrazil (Bahia)

Type locality: Fazenda Trijunção, município de Cocos, estado da Bahia, Brasil; 14,820974° S, 45,973111° O, 867 m elevation.  
Reproduction 
TypesHolotype: CHUNB 51553, juvenile male, coletado em 05-11/XI/2006, por Guarino R. Colli 
DiagnosisDIAGNOSE: Phalotris cerradensis é diagnosticado das demais espécies de Phalotris por apresentar, de forma exclusiva, a seguinte combinação de caracteres: escama rostral proeminente, mas com o ápice arredondado; presença de contato entre rostral e préfrontal, o qual separa o par de internasais, a pré-frontal com ângulo mais pronunciado na borda anterior; 1+1 escamas temporais, quinta escama labial separada da parietal pela temporal anterior; número de escamas ventrais relativamente elevado (202 em um macho); número de escamas subcaudais também relativamente elevado (36 pares em um macho); dorso com coloração uniforme, amarelado em preservação e vermelho-alaranjado em vida (com estria vertebral escura vestigial); ventre com coloração clara imaculada, creme em preservação, com manchas pretas na região mental; dorso e lateral da cabeça de cor preta uniforme, com manchas brancas no lábio estendendo-se da borda da rostral até a quarta escama supralabial; um colar nucal anterior branco evidente e muito estreito, com uma a duas escamas dorsais de extensão nas fileiras vertebral e paravertebrais (menor que o colar preto seguinte); um colar nucal posterior preto evidente e extenso, com três a cinco escamas dorsais de extensão nas fileiras vertebral e paravertebrais.

COMPARAÇÃO COM ESPÉCIES CONGÊNERES: Phalotris cerradensis diferencia-se prontamente das espécies de Phalotris do grupo tricolor (P. tricolor, P. mertensi, P. punctatus, P. cuyanus, P. matogrossensis e P. sansebastiani) por apresentar rostral proeminente, duas séries de escamas temporais (1+1) e colar nucal branco menos extenso (cobrindo 1 a 2 escamas nas fileiras vertebral e paravertebrais); vs. rostral pouco proeminente, três séries de temporais (1+1+2) e colar nucal branco mais extenso (3 ou mais escamas) nas espécies do grupo tricolor. Lema et al. (2005) e Jansen e Köhler (2008) reconhecem apenas as duas primeiras séries de temporais em P. tricolor, P. matogrossensis e P. sansebastiani, apesar de ser possível reconhecer a terceira série nas ilustrações das espécies apresentadas por esses autores4,6. Das espécies de Phalotris do grupo bilineatus (P. bilineatus, P. lemniscatus, P. multipunctatus e P. normanscotti), P. cerradensis diferencia-se prontamente por apresentar rostral proeminente, duas séries de escamas temporais (1+1), coloração dorsal uniforme (a despeito da linha vertebral vestigial) e ventre claro imaculado; vs. rostral pouco proeminente, três séries de temporais (1+1+2), coloração dorsal com faixas longitudinais escuras e ventre preto ou com manchas escuras nas espécies do grupo bilineatus. Em relação às espécies de Phalotris do grupo nasutus (P. nasutus, P. concolor, P. lativittatus, P. nigrilatus e P. labiomaculatus), P. cerradensis diferencia-se de P. nasutus, P. lativittatus e P. nigrilatus por apresentar rostral com ápice arredondado em visão dorsal; vs. rostral acuminada em P. nasutus, P. lativittatus, P. nigrilatus e P. labiomaculatus; P. concolor pode apresentar rostral acuminada ou arredondada. Phalotris cerradensis diferencia-se de P. labiomaculatus por apresentar contato entre rostral e pré-frontal, impedindo o contato medial entre internasais; vs. rostral separada da pré-frontal por um amplo contato medial entre internasais em P. labiomaculatus; P. concolor, P. nasutus e P. lativittatus podem exibir as duas condições. Phalotris cerradensis diferencia-se de P. nasutus, P. lativittatus e P. nigrilatus por apresentar 1+1 temporais, a anterior impedindo o contato entre a quinta supralabial e a parietal; vs. 0+1 temporal, com contato entre quinta supralabial e a parietal em P. nasutus, P. lativittatus e P. nigrilatus. Phalotris cerradensis diferencia-se de P. nasutus e P. lativittatus por apresentar um maior número de ventrais em um macho (202); vs. 175-179 ventrais em machos de P. nasutus e 182-199 ventrais em machos de P. lativittatus. Phalotris cerradensis diferencia-se de P. nasutus, P. concolor e P. nigrilatus por apresentar dorso e lateral da cabeça pretos, com manchas brancas na região supralabial; vs. coloração mais escura (pardo escuro ou preto) restrita ao dorso da cabeça e região supralabial clara ou pardo claro em P. nasutus e P. concolor, e cabeça totalmente preta em P. nigrilatus. Phalotris cerradensis diferencia-se de todas as espécies do grupo nasutus por apresentar o colar nucal claro (branco) distintamente menor que o colar nucal escuro (preto); vs. colar nucal claro maior que o colar escuro em P. concolor, P. labiomaculatus e P. lativittatus, colar claro maior que ou de igual extensão ao colar escuro em P. nasutus e colares não diferenciados em P. nigrilatus. Por fim, P. cerradensis diferencia-se de P. nigrilatus, P. lativittatus e P. labiomaculatus por apresentar dorso claro uniforme (apenas com uma linha vertebral escura vestigial); vs. dorso com uma fina linha vertebral escura e uma faixa lateral preta larga, esta contínua com manchas ventrais escuras, em P. nigrilatus; uma estria pontilhada lateral no corpo, que se torna uma linha contínua na cauda, em P. labiomaculatus; e uma faixa escura larga na lateral do dorso em P. lativittatus; também P. nasutus geralmente possui uma linha lateral escura vestigial.
As contagens de escamas ventrais e subcaudais descritas para as espécies de Phalotris do grupo nasutus (sensu Ferrarezzi, 1994; Hamdan, 2013 e Lema, 2002) são apresentadas, comparativamente com P. cerradensis, na Tab. 11. 
Comment 
EtymologyO epíteto específico “cerradensis” é um adjetivo latinizado, significando “que ocorre no Cerrado”, referindo-se ao bioma no qual a nova espécie foi descoberta. 
References
  • Silveira, Adriano Lima 2020. UMA NOV A ESPÉCIE DE Phalotris (SERPENTES, DIPSADIDAE) DO CERRADO NO NORDESTE DO BRASIL. Acta Biologica Brasiliensia 3 (1): 47-67
 
External links  
Is it interesting? Share with others:

As link to this species use URL address:

https://reptile-database.reptarium.cz/species?genus=Phalotris&species=cerradensis

without field 'search_param'. Field 'search_param' is used for browsing search result.



Please submit feedback about this entry to the curator